Como eles crescem

quinta-feira, setembro 13, 2007

Sou

...uma pessoa de afectos, de emoções, de lágrimas, de risos
.Sou de me apegar às pessoas quando realmente gosto
.Não sou de fingimentos, até porque (acho) que não tenho jeito para o fazer
.Gosto de mimos, de dar e receber
.Gosto de que excluam os termos Srª, Dª e tudo o resto que não é o nosso nome
.Gosto de rotinas, sinto-me confortavel com isso
Por tudo isto e mais um bocadinho, a nova etapa que vem aí deixa-me lamechas, por ter de me "despegar" de algumas coisas que gosto muito, e uma delas são as pessoas do Colégio dos pestinhas...que são 5*.
Às vezes acho que me vai custar muito mais a mim do que a eles.

10 comentários:

Margarida disse...

Somos tão parecidas.....
Vais ver que depois da mudança, tudo irá entrar nos eixos....naturalmente.
beijinhos grandes

sol13 disse...

Eu também acho que custa-nos sempre mais a nós do que a eles.

Mas vai correr bem vais ver.

Bjokas

Carla disse...

Vai correr tudo bem...
É uma mudança que apesar de ter este ou aquele ponto tristinho, há muitos pontos positivos e que ão fazer-te a ti e a tua familia muito bem!!!

Beijinhos!

Carla Piratinha

sorrisos da minha alma disse...

Custa tanto... mais a nós que a eles. Mas tu és uma mulher de luta com garra. Positiva.
Beijo grande

O Meu Mundo Azul disse...

Eu imagino que sim...

Não há nada como nos sentirmos em segurança, saber que aquela pessoa está em x lugar...

Mas lembra-te amiga que se não mudares tu, mudam os outros...o mundo está sempre a mudar! E ainda bem que assim é!

Bjs
Patrícia

Nina (Canadiana) disse...

So para te dar um beijoka e que tudo corra pelo melhor... alias somos todas assim por isso somos mulheres feitas para ser lamechas e sofrer.

jokas nina

Sandra e Amaro disse...

Idem ""

Jocas

O Meu Mundo Azul disse...

Então 'miga já te mudaste para o lado certo da margem??

Como está a correr tudo??

Conta-nos tudo e não nos escondas nada ;)))

Patrícia

guga disse...

A mim custou imenso e a ele absolutamente nada.

bjs Sandra

Eu disse...

E é mesmo assim... como compreendo. Por essas e por outras, detesto despedidas, prefiro sempre um "até já"!