Como eles crescem

segunda-feira, novembro 27, 2006

Eu com eles

É verdade a família cresceu, passámos de 3 para 4 e mesmo sem querer teve de haver uma adaptação de todos.
Quando estava grávida não pensava que as mudanças podessem ser tão grandes, aliás acho que muitas das mamãs de 2ª viagem, tal como eu só se aperceberam destas pequenas/ grandes alterações depois de passarem a ser 4.
Tudo se complica um pouco mais quando:
.quando estou a dar o leite a ela e ele grita da casa de banho a dizer que já terminou o seu cócó e falta limpar o rabinho;
.quando ela adormeceu e ele decide que está na hora de uma luta de tartarugas;
.quando ele já está na caminha (à noite) e ela (sem culpa nenhuma) tem alguns minutos daquele choro tipico das cólicas e o pestinha não consegue adormecer;
.quando um deles está doente e eu tento a todo custo que não pegue ao outro (como se os microbios ficassem sossegadinhos numa divisão);
.quando temos de ir de urgência ao hospital com um e o outro tem de ficar em casa;
.quando as horas da refeição coincidem;
.quando ele decide que está na hora de lhe dar muitos beijinhos e apertões, quando ela já está a ficar chateada;
.quando tenho de sair com os dois, ela já está prontinha e farta de estar no ovo, e ele ainda anda a escolher os brinquedos para levar;
...são aquelas coisinhas que só nos apercebemos depois, é claro que há dias que tudo corre sobre rodas, mas também há outros que não correm assim tão bem.
Por vezes estou cansada e sem paciência a desejar que muitas destas pequenas coisinhas não aconteçam ao mesmo tempo, mas se me perguntarem se mudava alguma coisa, eu responderia que NÃO, e repetiria tudo, pois nada se compara ao sorriso deles quando me olham nos olhos.

7 comentários:

beedrill disse...

é verdade nada para nós se compara ao sorriso deles...adorei ler o post anterior...
beijinhos e boa semana

Anónimo disse...

olha que escrito assim até parece menos complicado do que deve ser na realidade...
bjs

Sorrisos da minha Alma disse...

:-))) Que bom ler o remate final

Sabes foi isso que sempre me preocupou... e hoje sei que vivi a infancia de duda ao máximo, quando vier um mano ela já esta crescida e tudo vai ser diferente... penso eu :-))

Anónimo disse...

Acontece exactamente o mesmo aqui em casa.
Também tenho momentos do dia em existe um pouco de stress, mas acho que depois os dias que correm bem compensam os que correm mal...e eles são mesmo a cereja no topo do bolo. Vale a pena. Embora seja custosos às vezes vale a pena. Importa que nunca nos arrependamos.
Bjs

Anónimo disse...

Mas sabe tao bem ver também as cumplicidades que eles vao criando entre si...

Beijinhos :)

Sandra J. disse...

Este post podia ter sido escrito por mim ;)
Mas eu até que tenho sorte porque o filho é muito sossegado e não costuma fazer barulho depois da mana dormir, já o contrário...
Bjs

A mamã disse...

ai como te entendo!!!!!!!
paula